Cuidados com Fogos de Artifício

cuidados fogos

Os cuidados com fogos de artifício devem ser levados muito a sério nesta época do ano, assim como em época de festa junina, futebol, e outras comemorações.

 

Os fogos são a atração das festas de final de ano, principalmente o réveillon, grandes queimas pirotécnicas, verdadeiros shows são apresentados ao público.

Diversas cores são lançadas ao céu com diversos formatos e brilhos atraindo muitas pessoas ao redor de todo o mundo. 

Entretanto, o que é bonito para alguns, é muito preocupante para outros. Tanto seres humanos quanto animais sofrem com as queimas de fogos. 

Pacientes e pessoas com deficiências específicas são muito prejudicados com esse show, até mesmo pets em suas casas sofrem acidentes por este motivo. 

Os fogos de artifício podem ser muito bonitos, mas são extremamente perigosos tanto para quem fica responsável pelo show, quanto para quem o assiste.

Por isso, separamos para você informações sobre como se proteger caso vá ver o show e como cuidar de quem precisa de atenção especial durante a queima.

Quem Sofre com a queima de fogos de artifício? 

A queima de fogos de artifício promove um verdadeiro show nos céus com luzes, muito brilho e diversas cores. 

Estão presentes em várias festas e comemorações além do réveillon, como jogos de futebol, festa junina, entre outros.

Mas este show, é invasivo e muito prejudicial para crianças, pessoas com deficiência, animais, pacientes em hospitais e até mesmo o meio ambiente.

Veja a seguir quem sofre com os fogos de artifício e por que.

Seres humano e Fogos de Artifício 

Durante o preparo e a própria queima dos fogos, o perigo é constante.

 Por possuir compostos comburentes, ou seja, que quando ativados entram em processo de queima, explosão e queimaduras graves são registradas como consequência.

Por serem manuseados diretamente sem proteção, muitas pessoas acabam sofrendo graves acidentes com risco até mesmo de terem membros amputados.

Acidentes com esse artefatos também podem causar queimaduras graves nos olhos, perda de visão e perda completa ou parcial da audição. 

A audição humana é capaz de aguentar 85 dB por oito horas diárias, o estampido do fogos de artifício chega a 120 dB.

Agora imagina uma queima de fogos na praia com duração de 30 minutos, é muito além do que a audição humana consegue suportar sem nenhum dano.

Crianças pequenas e bebês

Bebês e crianças pequenas estão na alta fase de desenvolvimento em todas as partes do organismo, nessa fase todo o mundo exterior é um estímulo para o corpinho deles. 

Ao expor crianças e bebês a estímulos tão fortes  os cuidados com os fogos de artifício precisam ser redobrados, os estímulos aos quais o submetemos são tão fortes que podem gerar danos irreversíveis. 

Bebês

Em bebês os fogos de artifício causam um susto muito maior do que eles estão preparados para ter, podendo acelerar de forma preocupante a pressão arterial em consequência da aceleração do ritmo cardíaco.

O nível do volume que o estrondo dos fogos de artifício causam ao estourar, é muito maior do que a audição humana aguenta em poucos minutos, em bebês que estão tendo seu desenvolvimento os danos podem ser permanentes.

Perda da audição completa ou parcial, sangramento, chiado ou zumbido são alguns dos danos que podem ser causados.  

Cuidados

Existem maneiras de abafar o alto som dos fogos, podendo ser com algodão nos ouvidos da criança, existem faixas para bebês que protegem os ouvidos também.

Estar perto dos pais, procurar sempre estar na companhia de alguém próximo também ajuda a acalmar. 

Esperar a queima de fogos terminar para somente depois ir para as ruas comemorar também é uma opção muito válida. 

Pacientes e Portadores de deficiências 

Dentro de hospitais, o recomendado é fazer o mínimo de barulho possível, para não estressar os pacientes, acordar os que estão dormindo e facilitar o trabalho dos médicos e enfermeiros.

Entretanto, não é possível silenciar fogos de artifício, não é mesmo? Todos os anos nas épocas de festas e comemorações, pacientes sofrem com a queima de fogos, passam mal, alarmam os casos, entre outros. 

Portadores de autismo sofrem tanto com o som quanto com a incidência de cores vibrantes em seu campo de visão.

Isso ocorre porque portadores deste espectro tem muita sensibilidade com estímulos exagerados, sejam sons, sejam cores, qualquer estímulo exagerado. 

Cuidados com fogos de artifício

Existem fones de ouvidos próprios para abafar os sons, alguns tiram até 100% dos ruídos externos, são ótimos para todas as ocasiões.

Focar em algo específico durante a queima, para que os estímulos visuais não sejam tão fortes e ,tentar manter uma conversa contínua. 

Animais 

Os animais são hipersensíveis aos estímulos dos ambientes e também precisam de cuidados com fogos de artifício, seja cheiro, visual, auditivo, eles detectam tudo muito mais rápido e claramente. 

A audição dos cães são super desenvolvidas e combinando este fato ao de que os fogos de artifício já fazem um barulho maior do que o normal, o resultado não é tão bom

Podendo causar desmaios e convulsões, os cães acabam sofrendo acidentes, fugindo de suas casas, correndo riscos de serem atropelados, entre diversos outros riscos.

Os gatos também são muito afetados nestes momentos, por serem seres que gostam da tranquilidade no ambiente, eles tendem a tentar fugir, se esconder e miar extremamente alto.

Cuidados

Para cães, existem protetores de orelha e amarrações no corpinho para mantê-los mais calmos durante a queima. 

Para os gatinhos, como eles preferem ficar escondidos, o ideal é manter um ambiente com cobertores e almofadas para que abafem os sons e água e comida perto.

Saiba também

Os cuidados que devemos ter após a passagem da pandemia de covid-19 são muito importantes para que não passemos por esse pesadelo novamente.

Venha conferir os cuidados necessários para nos protegermos após a pandemia

Deixe um comentário